Como e onde cotar o seu carro usado

Antes de pôr o seu carro à venda, fazer-lhe uma cotação e conhecer o seu preço exato ajudá-lo-ão não só a não perder dinheiro na transação, mas também a lidar com a negociação com mais segurança e firmeza. Sabe quem pode ajudá-lo?

Hoje em dia, existe um vasto leque de profissionais no mercado que oferecem serviços de cotação de veículos, pelo que, antes de inclinar-se para qualquer um deles, é recomendável conhecer que tipo de avaliação de carros em segunda mão é que há, para que escolha o que mais lhe convém.

É também importante saber o que está a examinar ou que elementos o especialista tem em conta para a avaliação. Conhecer quais são os pontos fortes do seu veículo e otimizar os mais fracos pode significar um aumento do valor do seu automóvel.

Avaliar
Faça uma marcação

Avaliação online
do seu carro

Inspeção profissional
sem compromisso

Venda se assim desejar

1. Que opções tem para realizar a avaliação de um carro em segunda mão?

cotar carros usados

Avaliar um carro usado consiste em analisar pormenorizadamente o estado de todos os elementos que o compõem, desde os mais fundamentais (motor, bateria, vidros) até aos acessórios mais prescindíveis ou puramente estéticos, passando por avaliar o nível de desgaste que tenham sofrido durante o seu uso. Tudo isto influencia o cálculo do preço final do veículo. Consoante o grau de exatidão com que queira avaliar o seu automóvel, pode optar por sistemas meramente aproximados ou por outros mais precisos. Em seguida, indicamos-lhe todas as opções de que dispõe para realizar uma avaliação automóvel:

  • Recorrer a um especialista automóvel: sem dúvida, a melhor forma de ficar a conhecer com exatidão o valor dos veículos usados é recorrer à ajuda de um profissional. Um avaliador profissional é a melhor pessoa que pode encontrar para calcular de maneira precisa a desvalorização de um automóvel e, assim, conseguir um preço alto, tendo sempre em conta os seguintes aspetos: caraterísticas, estado, funcionamento, quilometragem, idade e procura e oferta do mesmo.
  • Ferramentas de avaliação on-line: na internet existem inúmeras páginas que lhe permitem concretizar uma avaliação do seu automóvel, o que, para o proprietário, é uma forma muito cómoda de conhecer aproximadamente o preço de venda que o seu veículo poderia alcançar. O inconveniente é que muitos avaliadores de carros on-line só têm em conta a marca, o modelo e a data de registo, o que acaba por ser uma avaliação por matrícula, ou seja, a sua exatidão deixa algo a desejar. Nem as ferramentas que incluem elementos importantes (e.g.: quilometragem, equipamento extra) são de todo precisas. Para conseguir um valor exato é necessário que o veículo seja avaliado presencialmente.
  • Concessionários: Tradicionalmente, são o lugar preferido dos proprietários para desfazerem-se do seu velho automóvel e onde, portanto, se realizava a avaliação de veículos. Vender um carro a um concessionário ainda é o mais habitual entre os condutores. Por essa simples razão, no momento de avaliá-lo, aproveitam-se da fama que têm e apresentam-lhe um valor muito baixo. Desta forma, beneficiam ainda mais quando o vendem. Outra questão importante é que o serviço não é sempre gratuito e pode incluir compromisso de venda. Se se decidir por um concessionário, esclareça estes estas questões de antemão.
  • Abates: normalmente, quando opta por dar um carro a abate é porque este não se encontra em muito boas condições, está avariado, sinistrado ou é muito velho. Os abates também dispõem de serviços de avaliação, pelo que, ainda que o seu veículo não cumpra aqueles requisitos, pode sempre levá-lo e ver que valor lhe dão por ele. No entanto, levar um carro em condições a fazer uma cotação num centro de abate não é a melhor ideia, pois o preço que lhe oferecem pode chegar a ser ridículo. Isto é fácil de entender se tivermos em conta que o seu principal objetivo é vender peças automóveis a preços económicos.

2. Como é que um especialista avalia um carro em segunda mão?

Se o que procura é cotar um carro de acordo com as suas características e com os valores correntes do mercado de automóveis em segunda mão, então, recorrer a um técnico especializado pode ser a melhor opção para si. Conhecer os elementos que um avaliador tem em conta no momento em que inspeciona o seu carro ajudá-lo-á a preparar-se para o momento, o que, seguramente, melhorará a avaliação que recebe. Desta feita, listamos o seguinte:

  • A marca, o modelo e a versão do veículo;
  • O número de quilómetros percorridos e a data do primeiro registo;
  • O tipo de combustível: diesel ou gasolina;
  • O estado do motor e o seu funcionamento;
  • A carroçaria, os vidros e os espelhos, isto é, o exterior do automóvel;
  • O interior do carro: o volante, os assentos, a alavanca de velocidades, os tapetes, os pedais, etc.
  • O nível de desgaste dos pneus: recomenda-se que mude os pneus antes de a profundidade do piso atingir o limite de 1,6 mm, até para que não seja multado;
  • Por último, verifique toda a documentação do veículo, a ficha da última inspeção realizada e o livro de manutenção onde aparecem as reparações ou as modificações que o automóvel tenha sofrido.

3. Que fatores são tidos em conta na avaliação?

Devido às suas caraterísticas excecionais de origem, para calcular o preço de alguns veículos é necessário ter em conta outros fatores:

  • Na compra e venda de carros clássicos, dá-se especial atenção à antiguidade do carro (tem de ter pelo menos 25 anos), à inclusão ou não de acessórios originais, à renovação do motor, à bomba de água e ao radiador, assim como ao perfeito estado da carroçaria e dos tapetes;
  • No mercado de venda de carros de luxo, o número de unidades que existam de um determinado modelo influi consideravelmente no seu preço. Se um veículo se encontra esgotado e apenas existem poucas unidades em circulação, é possível que o seu preço de segunda mão venha a ser, até, mais elevado do que aquele que tinha como novo.
  • Por outro lado, na venda de carros de aluguer é possível encontrar veículos que tenham passado por muitas mãos, mas que, graças à constante afinação que, normalmente, as empresas fazem aos seus automóveis, encontram-se em ótimo estado.

Conselhos prévios à cotação de veículos

Se quer melhorar o aspeto do seu veículo para, desta forma, causar uma boa primeira impressão junto do avaliador do seu carro, tenha em conta que uma limpeza a fundo e a eliminação do cheiro a tabaco (se se aplicar) podem melhorar as suas chances consideravelmente. Além disso, siga os seguintes conselhos:

  • Cuide do estado do seu veículo, tanto no exterior como no interior, e conserte as imperfeições ou amolgadelas com a ajuda do seu seguro. Uma boa impressão fará sempre com que o valor do seu carro seja mais alto;
  • Antes de avaliar o seu automóvel, verifique o motor, assegura-se de que tudo funcione corretamente, como, por exemplo, as luzes, o equipamento e o quadro elétrico. De igual forma, verifique se o tubo de escape não está oxidado ou se não está a emitir gases em excesso;
  • Se os pneus estão gastos, troque-os por uns novos ou em segunda mão, mas em boas condições;
  • Mude as janelas e os vidros que estejam partidos ou rachados. Faça o mesmo com o resto das peças e das jantes. Considere ir a um centro de abate para adquirir peças mais baratas;
  • Traga toda a documentação do veículo, o livro de manutenção onde apareçam as reparações ou as modificações que o automóvel tenha sofrido e a ficha da última inspeção realizada.